Cidadão Alerta!

No Brasil enquanto 28.8% da população vivem abaixo da linha de pobreza os nossos parlamentares...


publicada em 10 de abril de 2012

No Brasil enquanto 28.8% da população  vivem abaixo da linha de pobreza os nossos parlamentares se enriquecem às nossas custas.

Enquanto no Brasil cerca de 55 milhões de pessoas vivem abaixo da linha de pobreza, com rendimentos abaixo de meio salário mínimo por mes, deputados  que foram eleitos por esta mesma população, sem o menor pudor se dão ao luxo de criarem leis em beneficios próprios, para que percebam até 18 salários por mes. E vejam que além do salário, que pode chegar a até R$ 23.000,00 por mes,  esses parlamentares ainda recebem “verbas idenizatórias”,  para fazer face a despesas (que deveriam ser pagas  com os próprios salários), que podem chegar a R$ 100.000,00 (cem mil reais) por mes, como é o caso do Amapá, conforme foi divulgado no Fantástico do dia 8/04/12.

Neste caso do Amapá, conforme divulgado por vários orgãos de imprensa, no dia seguinte à divulgação do Fantástico (9/04),  membros de movimentos sociais e estudantes foram as ruas para protestar, numa  clara demonstração de que o povo já não aguenta mais tanta canalhice.

Esta é uma oportunidade para avaliarmos o que os nossos representantes  (vereadores, deputados, governadores, senadores, etc) andam fazendo e deles cobrar as promessas de campanha. Não devemos nos omitir, pois os elegemos para trabalharem em prol da população, do municipio, do estado, do pais. Se não estão atendendo as nossas expectativas então vamos tirá-los de lá, nem que seja nas próximas eleições.

O Brasil que temos é o espelho do que somos.  Mudandos os nosos hábitos e atitudes podemos construir um pais melhor, mais justo.  Nós podemos fazer isso  exercendo os nossos direitos, cumprindo com as nossas obrigações, defendendo a ética, a moral e exercendo a cidadania.


Vejam outros maus exemplos que devem ser acompanhados:
 

 
  => Governador do Amapá, acusado de peculato, é intimado pelo STJ

O ministro João Otávio de Noronha intimou na manhã desta segunda-feira o governador do Amapá, Carlos Camilo Góes Capiberibe (PSB), para audiência oitiva, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), no dia 24 deste mês. O governador é acusado de peculato e formação de quadrilha.
De acordo com as investigações, quando Camilo Capiberibe ainda era deputado estadual, poderia estar envolvido em um suposto esquema de aquisição de passagens aéreas para comprovar os gastos com verba indenizatória.

A Polícia Federal chegou até o governador, após análises em documentos apreendidos na operação Mãos Limpas, deflagrada pela Polícia Federal, em setembro de 2010, e que levou mais de 10 pessoas para a prisão, entre elas, o então governador Pedro Paulo (PP) e o ex-governador Waldez Góes (PDT), acusados de corrupção, fraude em licitações e lavagem de dinheiro. Além do governador, foi intimado a comparecer no mesmo dia, o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ricardo Soares Pereira de Souza.

Entre o material apreendido pela polícia havia indícios de que Capiberibe e alguns colegas desviavam recursos públicos. Eles apresentavam notas fiscais da agência de turismo Martinica como se tivessem gastado com viagens aéreas - e recebiam reembolso por isso. Após investigar, os policiais concluíram que as notas eram frias. Os documentos entregues ao ministro comprovam que as viagens eram inventadas para que os deputados recebessem pelos "gastos".

Conforme as investigações, em nenhuma das notas fiscais há o detalhamento dos trechos percorridos, o valor individual de cada trecho, a quantidade de passagens vendidas e os nomes dos passageiros. Também não consta nenhum comprovante de deslocamento.

Segundo a Polícia Federal, a nota fiscal para ser aceita deve conter a discriminação por item de serviço prestado ou material fornecido, não se admitindo generalizações ou abreviaturas que impossibilitem a identificação da despesa. Ainda de acordo com a PF, para comprovar o deslocamento, tanto a empresa como os parlamentares devem fornecer cópias dos comprovantes dos trechos voados com o valor individual e os respectivos nomes dos passageiros.

Outro fator que chamou atenção, classificada pela PF de "manobra dos deputados", entre eles o atual governador Camilo Capiberibe, de apresentarem notas fiscais no valor exato de R$ 8 mil, logo após a verba indenizatória ter passado de R$ 12 mil para R$ 20 mil. Em outubro de 2010, um mês depois da realização da operação, houve novo aumento da verba para R$ 50 mil e, em apenas uma das notas apresentadas por Camilo Capiberibe, havia um gasto em passagens aéreas no valor de R$ 21.500,22.

A maneira obscura como era feito os gastos, levou a Justiça a pedir a quebra dos sigilos bancário, financeiro e fiscal de Camilo Capiberibe, que só não ocorreu antes por falta de elementos. Esta é a primeira vez que o governador é citado na operação Mãos Limpas


Fonte:  Jornal do Brasil: www.jb.com.br  (09/04/12)
 
 


 => Deputados do Maranhão recebem 18 salários por ano

Levantamento do 'Fantástico' mostra que pelo menos nove estados pagam 15 salários por ano a integrantes do Legislativo

G1 08/04/2012 22:35
 
Um levantamento feito pelo Fantástico, da Rede Globo, mostra que pelo menos nove estados pagam hoje 15 salários por ano aos deputados estaduais. No caso do Maranhão, são 18 salários por ano, de R$ 20 mil cada. Em alguns estados, o destaque é o valor da chamada verba indenizatória, que chega aos milhões de reais. 

O pagamento de mais salários que o trabalhador comum recebe por ano não é exclusividade dos estados. Isso começa já no Congresso Nacional, onde deputados federais e senadores recebem 15 salários por ano, o que dá mais de R$ 400 mil. Esse quadro pode mudar, já que um projeto aprovado em comissão do Senado Federal – e que ainda aguarda votação – reduz de 15 para 13 o número de salários pagos anualmente.

Se aprovado no Congresso, o corte do 14° e do 15° salários deverá se estender a todas as assembleias estaduais. “Não é justo que um parlamentar tenha vantagens salariais maiores do que os normais, do cidadão comum”, defende o conselheiro da ONG Transparência Brasil, David Fleisher.


Fonte:  Tribuna Hoje  (09/04/12)
http://www.tribunahoje.com/noticia/23245/politica/2012/04/08/deputados-do-maranho-recebem-18-salarios-por-ano.html



=> VERGONHA:  Quanto custa um Senador aos cofres públicos?

Veja video exibido no  Bom Dia Brasil, da TV Globo, denunciando os gastos que os cofres tem com os políticos. Para se ter idéia, um Senador custa 33 milhões por ano para o governo. O Brasil é o país que tem os políticos mais caros do mundo.
http://www.youtube.com/watch?v=W88n0qpRCww&feature=related

Versão para impressão  |  Envie para um amigo  |  Deixe seu comentário




Comentários

Nenhum comentário ainda foi registrado.
Seja o primeiro a comentar! Clique aqui ››
CIDADÃO ALERTA - 2017